Conheça o Kako e a Kátia, um casal de saguis-de-tufo-preto (Callithrix penicillata) que habitam o Parque das Aves. Os saguis são os menores macacos já encontrados, muito ágeis e espertos, sempre em constante atividade. Venha observá-los procurando alimento ou interagindo com o enriquecimento ambiental em seu viveiro, logo na entrada do Parque.
 
 

 
Uma lição sobre a ambição humana e a preservação da natureza. No Parque das Aves você encontra a representação dessa árvore lendária da mitologia nórdica e conhece um pouco de sua história.
 
 

 
Nesse espaço você pode observar de perto a alimentação de filhotes, assim como todos os demais cuidados dirigidos a eles durante os primeiros momentos de sua vida.

 
 

 
Conheça algumas das aves que foram resgatadas do tráfico e de maus tratos e hoje atuam como embaixadoras de sua espécie, ajudando os visitantes a entenderem o grande problema que é o comércio ilegal de fauna no Brasil.
 
 

 
Dança de cores e movimentos sincronizados. No Recinto dos Flamingos você se encanta com essas aves tão elegantes, e ainda pode acompanhar de perto como eles cuidam dos filhotes na estação reprodutiva.
 
 

 
O Parque das Aves está localizado no maior remanescente de interior de Mata Atlântica, o segundo bioma com maior biodiversidade do mundo. Neste viveiro, você conhece de perto algumas das espécies de aves que vivem nessa região, como mutuns, macucos, gralhas e jacutingas, que convivem nos diferentes níveis da floresta desse bioma surpreendente.
 
 

 
Na área “Como salvamos espécies”, você conhece algumas espécies de aves em risco de extinção que o Parque das Aves reproduz para programas de conservação. Entre elas está o mutum-do-sudeste (Crax blumenbachii), ave considerada “Em perigo” pela IUCN.
 
 

 
Na área “Como salvamos espécies”, você conhece algumas espécies de aves em risco de extinção que o Parque das Aves reproduz para programas de conservação. Entre elas está a jacutinga (Aburria jacutinga), ameaçada de extinção devido à perda de habitat e a exploração do palmito-juçara.

Em 2017, seis jacutingas nascidas no Parque das Aves foram enviadas para o Projeto Jacutinga, da SAVE Brasil.

 
 

 
O mutum-de-alagoas (Pauxi mitu) está extinto na natureza desde a década de 1970. Dentro do programa de conservação da espécie, o Parque das Aves recebeu 10 casais em 2015, gerando 22 filhotes, aumentando a população mundial em 10%.

Aqui você pode conhecê-los de perto e, em breve, acompanhar em nossas redes sociais o retorno da espécie ao seu habitat natural na Mata Atlântica do estado do Alagoas.

 
 

 
O Viveiro Aves de Rios e Mangues traz aves que vivem no ambiente aquático, próximos a rios ou costas, como guarás, papagaios-da-cara-roxa, garças e patos, além do encantador tucano-toco, seriemas e muitas outras espécies.
 
 

 
Mesmo não se alimentando de humanos, as sucuris, maiores serpentes do mundo, causam fascinação e medo. No Parque das Aves, você poderá conhecer de perto essa espécie cujo desmatamento está afetando seu habitat.
 
 

 
No Lago dos Jacarés, ao contrário do que o nome diz, não vivem apenas os jacarés-de-papo-amarelo (Caiman latirostris). Lá você ainda encontra tigres-d’água (Trachemys dorbigni) e algumas espécies de peixes, como carpas e tilápias, todos vivendo em harmonia.
 
 

 
Jiboias são excelente nadadoras, mas passam a maior parte do tempo na terra, em troncos ocos ou tocas abandonadas. No Parque das Aves, você poderá observar de perto o comportamento desses animais que não são agressivos, mas são bastante ameaçadas pela caça e comércio ilegal.
 
 

   
O Tropicana fica no meio da trilha, em meio à Mata Atlântica, e você pode sentar e relaxar apreciando diversas opções de sucos e lanches enquanto recarrega as energias para continuar seu passeio pelo Parque das Aves.

   
 

 
O gavião-real (Harpia harpyja), com sua postura majestosa e força incomparável, é a mais poderosa ave de rapina do mundo. No Parque das Aves você encontra um dos maiores viveiros para reprodução de harpias em exibição de todo o mundo.
 
 

 
Considerado a majestade dos ares, o urubu-rei (Sarcoramphus papa) é uma ave importante na limpeza do meio ambiente, ajudando a controlar epidemias. Aqui você ficará perto dessa imponente ave e poderá acompanhar um pouco mais dos seus hábitos.
 
 

 
No Periquitário você conhece diversas espécies de periquitos, como a jandaia-verdadeira (Aratinga jandaya), a caturrita (Myiopsitta monachus) e o periquitão-maracanã (Psittacara leucophthalmus), e pode observá-las voando e interagindo.
 
 

 
Neste viveiro, você conhece um casal de tucanos-toco (Ramphastos toco albogularis), ave emblemática do Parque das Aves, e na época de reprodução, você pode acompanhar os pais no ninho através de uma câmera, cuidando dos ovos e dos filhotes.
 
 

 
O Parque das Aves apoia o trabalho da ONG Aquasis para que o periquito-cara-suja deixe de correr o risco de extinção. Aqui no Parque você poderá se encantar com a espécie e descobrir um pouco mais sobre o trabalho de monitoramento e educação ambiental realizado em campo para a sua preservação.

 
 

 
Nosso famoso casal de araras-azuis, Fofa e Oswaldo, podem ser conhecidos de perto neste viveiro. Acompanhe as aves interagindo e confira de pertinho essa majestosa ave, que está em risco de extinção.

 
 

 
Muitas espécies de araras vivem no Brasil e você pode conhecer muitas delas aqui no Parque das Aves. Envolva-se em uma alvorada de cores trazidas pelas diversas espécies de araras e papagaios neste viveiro de imersão, no qual você pode sentir bem de perto a presença das aves ao seu redor.
 
 

 
Algumas culturas acreditam que quando uma borboleta pousa em você, é um sinal de boas-novas. Venha se deslumbrar nesta constante metamorfose em um viveiro delicado e encantador, compartilhado por inúmeras espécies de borboletas e beija-flores que mudarão a sua vida.
 
 

 
As corujas são as donas da noite e mais de 20 espécies podem ser encontradas no Brasil voando após o pôr-do-sol. No Parque das Aves você pode observar algumas dessas maravilhosas espécies em um ambiente preparado especialmente para elas.
 
 

 
No Túnel do tempo você conhece um pouco mais sobre a história do Parque das Aves, diretamente ligada à trajetória da família Croukamp, fundadores do Parque.

 
 

 
O Parque das Aves é um dos poucos locais onde você pode ficar frente a frente com o casuar (Casuarius casuarius), uma ave solitária e territorialista que quando provocada pode tornar-se extremamente agressiva, o que lhe rendeu o título de "ave mais perigosa do mundo" no Livro dos Recordes.
 
 

 
O papagaio-do-congo (Psittacus erithacus), uma espécie de psitacídeo africano muito inteligente, tem uma conexão muito profunda com a história do Parque.

Neste viveiro, você descobre como essa ave inspirou a criação do Parque das Aves e conhece o maior bando de papagaios-do-congo em um zoológico na América Latina.

 
 

 
No Encontro com Araras, o visitante fica em meio a araras, podendo experimentar as sensações e os sentimentos dessa oportunidade incrível bem de perto. E o Parque das Aves oferece, gratuitamente*, a possibilidade de o visitante tirar suas fotos da experiência, ao mesmo tempo em que faz campanha para proteger a Mata Atlântica, bioma quase que completamente devastado, onde vive 72% da população brasileira.



* Interação gratuita com a compra do ingresso ao Parque das Aves.
 
 

     
  Na loja ao final da trilha o visitante pode comprar uma lembrança do passeio ao Parque das Aves. A venda dos produtos é revertida para o trabalho de conservação e abrigo que o Parque realiza, além de apoiar diretamente diversos projetos em campo e artesãos locais.   Depois de um passeio encantador, nada melhor que sentar em um ambiente agradável e apreciar uma deliciosa refeição ou uma bebida gelada (ou quente, no inverno). O Restaurante Recanto dos Flamingos possui produtos locais e receitas que valorizam produtos da Mata Atlântica, além de oferecer uma vista imperdível do Lago dos Flamingos.

 
 
Compartilhe
Informações
Todos os dias, das 8h30 às 17h
Consulte nossos preços.
Onde estamos
Foz do Iguaçu - PR
Fone +55 45 3529-8282